Cinema

6 grandes filmes que foram inspirados por obras de arte

Cenas, figurinos e personagens inspirados em obras de artistas renomados

Por Cauê Nessin

07/05/2021 – Atualizado há 38 minutos

Artistas plásticos, pintores, músicos e cineastas têm algo em comum: a paixão pela arte, seja qual for a sua forma. Afinal, os diferentes tipos de arte complementam-se entre si. Alguns diretores decidiram homenagear suas fontes de inspiração colocando referências a grandes obras em seus filmes.

Frida Kahlo, Edward Hopper e Escher são apenas alguns nomes que tiveram reconhecimento de grandes mestres do universo cinematográfico, como Christopher Nolan, Hitchcock e Sofia Coppola. Veja a seguir 6 filmes que se inspiraram em obras de arte!

1. O Quinto Elemento (Luc Besson, 1997)

Luc Besson fez uma releitura de A Coluna Partida, de Frida Kahlo, em um de seus filmes mais conhecidos, O Quinto Elemento.

A roupa que Leeloo (Milla Jovovich) usa em sua primeira aparição no filme é uma referência à pintura que Frida fez logo após realizar uma cirurgia na coluna, em 1944.

Figurino de Milla Jovovich é inspirado em obra de Fridah Kahlo

Figurino de Milla Jovovich é inspirado em obra de Fridah KahloReprodução

Continua após o anúncio

A Coluna Partida (Fridah Kahlo, 1944)

Frida Kahlo costumava fazer autorretratos, inclusive sobre suas próprias tragédiasReprodução

2. A Origem (Christopher Nolan, 2010)

Christopher Nolan abusa das referências a artistas e filósofos em A Origem. A cena em que o personagem de Joseph Gordon Levitt explica o que é um paradoxo, há uma clara referência à obra Relativity, de Escher, um artista holandês famoso por suas ilusões de ótica.

Cena do filme A Origem

Cena da “Escada do Paradoxo” faz referência à obra do mestre da ilusão de óticaReprodução

Relativity (Maurits Cornelis Escher, 1953)

A obra retrata um mundo em que não existem leis da gravidadeReprodução

Continua após o anúncio

3. Melancolia (Lars Von Trier, 2011)

Melancolia é o segundo filme da Trilogia da Depressão, de Lar Von Trier. Anticristo (2009) é o predecessor e Ninfomaníaca (2013) o sucessor. 

Uma das cenas mais icônicas e simbólicas do filme faz referência à Ofélia, uma personagem de Hamlet, uma das tragédias mais famosas de Shakespeare, ilustrada pelo pintor inglês John Everett Millais.

Capa do filme Melancolia de Lars Von Trier

A personagem Justine (Kirsten Dunst) é inspirada em Ofélia de Shakespeare Reprodução

Ofélia (John Everett Millais, 1852)

Obra que inspirou personagem, cena e capa do filme MelancoliaReprodução

4. Encontros e Desencontros (Sofia Coppolla, 2003)

O pintor fotorrealista John Kacere é homenageado logo na primeira cena de Encontros e Desencontros, de Sofia Coppola, que faz uma nítida referência à Jutta, obra de 1973.

Continua após o anúncio

A referência está na primeira cena do filme

Jutta, de John Kacere, é a obra que inspirou Sofia CoppolaReprodução

Jutta (John Kacere, 1973)

Kacere retratava o corpo feminino através de FotorrealismoReprodução

5. Psicose (Alfred Hitchcock, 1961)

Robert Clatworthy e Joseph Hurley, a dupla de diretores de arte que trabalhou com Alfred Hitchcock, em Psicose, procurava por uma referência que transmitisse um ar de solidão e mistério.

A Casa ao Largo da Ferrovia, do pintor norte-americano Edward Hopper, de 1925, foi escolhida como fonte de inspiração para o design da casa da família Bates.

Casa de Norman e Norma Bates

Design da casa dos Bates é inspirado em obra de Edward HopperReprodução

Continua após o anúncio

A Casa ao Largo da Ferrovia (Edward Hopper, 1925)

O artista era conhecido por retratar a solidão da contemporaneidade em suas obrasReprodução

6. O Show de Truman (Peter Weir, 1998)

Em Show de Truman, a cena em que Truman (Jim Carrey) chega ao fim do mundo cinematográfico, isto é, o estúdio de gravação em que passou toda sua vida – e toca o “céu” – é uma clara referência à arte do pintor belga René Magritte.

Cena da escada do “fim do mundo”

Jim Carrey vive personagem que faz parte de um bizarro experimento socialReprodução

Architeture au Clair de Lune (René Magritte, 1856)

Escada da famosa cena do “fim do mundo” em obra de René MagritteReprodução

Continua após o anúncio

Conteúdo Relacionado


Fonte

Artigos relacionados

Usuários lendo agora...
Fechar
Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)