Futebol

Abel vê injustiça em desfalques por convocações, mas avisa: “Não sou treinador de chorar”

Com quatro jogadores selecionados para disputar as próximas duas rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas, o técnico Abel Ferreira considera injusto sofrer desfalques por conta de convocações. Por outro lado, o português do Palmeiras evita lamentar muito a situação.

Os brasileiros Weverton e Gabriel Menino, o paraguaio Gustavo Gomez e o uruguaio Matias Viña, convocados por suas respectivas seleções, perderão os confrontos do Palmeiras com Ceará e Fluminense, pelas quartas de final da Copa do Brasil e pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, respectivamente.

“Acho que o próprio Tite falou: ‘Como é possível os clubes pagarem tanto e ficarem sem os jogadores?’. De fato, é duro, porque temos ambições e lutamos por títulos. Ficar privado dos seus melhores jogadores não é justo, porque a cobrança é grande. Todos nós queremos ganhar e, para isso, precisamos ter o time sempre nivelado”, disse Abel.


Mais vídeos em
videos.gazetaesportiva.com

Além do quarteto selecionado para as Eliminatórias, o técnico português, já sem Wesley, pode ter mais dois desfalques. O centroavante Luiz Adriano e o meio-campista Felipe Melo, substituídos durante o confronto com o Vasco, têm suspeita de lesão e correm risco de ficar fora.

“Não sou treinador de chorar, não. Sou treinador de olhar para dentro, ver as soluções e acreditar nos nossos jogadores. Quem está fora, quer uma oportunidade para poder mostrar o seu valor. Está aí a oportunidade. Vamos seguramente ser um time competitivo”, declarou Abel.

Após bater o Vasco, o desfalcado Palmeiras inicia a semana com as atenções voltadas para a Copa do Brasil. O time comandado pelo treinador europeu entra em campo para enfrentar o Ceará às 16h30 (de Brasília) desta quarta-feira, no Allianz Parque, pelas quartas de final do torneio.

Deixe seu comentário


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo