Esportes

Análise: São Paulo leva susto, mas mostra superioridade e goleia valente 4 de Julho

Mesmo que por pouco tempo, a esperada classificação do São Paulo sobre o 4 de Julho, na terceira fase da Copa do Brasil, esteve comprometida. No entanto, o tricolor acordou, goleou o time do Piauí por 9 a 1 e garantiu a classificação às oitavas da competição. Após vencer na ida por 3 a 2, a equipe piauiense surpreendeu e marcou logo aos 28 segundos de jogo. Após roubada de bola no campo defensivo e rápida saída ao ataque, Dudu Beberibe recebeu, entrou na área e finalizou, sem chances para Tiago Volpi. O sonho da pequena equipe de Piripiri, que disputa a Série D do Brasileirão, no entanto, não durou muito tempo.

Oras marcando alto, oras dando campo ao São Paulo, o 4 de Julho deixava muitos espaços e viria a boa vantagem ser desfeita em pouco tempo. Mesmo com a volta de Benítez, principal criador da equipe, o São Paulo, no entanto, não deixou de sentir o gol relâmpago, e teve poucas chances no início do jogo, buscando muitos cruzamentos, principalmente pela esquerda. O tricolor só conseguiria chegar com perigo aos 16 do primeiro tempo, quando, curiosamente, após finalização de Reinaldo que gerou um escanteio, a transmissão acabara de flagrar o técnico Fernando Tonet, do 4 de Julho, dizendo aos seus jogadores que “o jogo tava controlado”.

Contudo, o castigo viria em seguida. Na cobrança do escanteio, Luciano ganhou da marcação e fez o primeiro do São Paulo. A partir dali, foi difícil segurar o ímpeto do tricolor, que passou a dominar as ações, e ainda sem levar grandes sustos do adversário. Cinco minutos depois, viria o segundo do tricolor e a tranquilidade de já ter, no mínimo, as penalidades garantidas — o gol, no entanto, foi irregular, porque Luciano, que rolou para Pablo marcar, estava impedido ao receber passe de Rodrigo Nestor.

Acuado, o 4 de Julho recuou ainda mais, sem conseguir sair para o jogo. O São Paulo se aproveitou e seguiu em cima do adversário, e chegaria ao terceiro gol, que já garantiria a classificação, com Gabriel Sara, que completou cruzamento de Rigoni. As bolas aéreas, por sinal, foram muito bem utilizadas pelo tricolor, que ainda teve um gol dessa maneira anulado ainda no primeiro tempo, por impedimento de Éder.

No segundo tempo, as fragilidades defensivas do 4 de Julho seguiram custando caro ao time piauiense. Mesmo dando um susto em Tiago Volpi, em chute de Pica-Pau, a equipe dava espaços de sobra ao tricolor, que aumentaria a vantagem, de novo com Pablo, logo em seguida. Era o quinto de um faminto São Paulo. Pouco tempo depois, atordoado, o time piauiense errou saída de bola, que gerou o quinto do tricolor, marcado por Rigoni (com atuação de destaque, no seu segundo jogo pelo tricolor), deixando clara a diferença técnica entre as equipes.

Viriam ainda o sexto, novamente por bola aérea, marcado por Bruno Alves; o sétimo, marcado por Chico Bala, contra; o oitavo, terceiro de Pablo (que fez ótima partida), após bela troca de passes no ataque; e o nono, novamente com Luciano, fechando o placar do jogo em 9 a 1 (11 a 4 no agregado) e decretando a classificação do São Paulo, após boa exibição em casa, e o fim do sonho em Piripiri.

No entanto, a campanha do 4 de Julho é para ser aplaudida. Para além do enorme susto que deu no tricolor paulista (mesmo que apenas por um curto momento), a equipe do interior do Piauí já havia eliminado o Confiança (da Série B), na primeira fase da competição, e o Cuiabá (da Série A), na segunda. O time agora tem a Série D pela frente, na qual estreou no último sábado, empatando com o Juventude Samas, do Maranhão.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)