Curiosidades

As 10 mais fascinantes e lindas nebulosas já descobertas

São muitas as belezas do universo. Dentre as mais belas imagens já registradas do espaço, estão as nebulosas.

Fizemos uma lista das 10 mais fascinantes nebulosas já fotografadas, confira inferior estas fantásticas imagens.

10. Nebulosa de Hélix (Olho de Deus)

helix

Esta é NGC 7293, mais conhecida uma vez que nebulosa da hélice. Esta é uma das nebulosas mais próximas da Terreno. Ela está localizada na constelação de Aquário a aproximadamente 700 anos-luz.

A nebulosa de Hélix é uma nebulosa planetária que se formou a partir da morte de uma estrela. Por ela ter um formato parecido com um olho e estar muito próximo à Terreno, alguns dizem que é “o Olho de Deus sobre nós.”

9. Nebulosa de Órion

orion

A M42, ou Nebulosa de Órion, é do tipo “Nebulosa Difusa”, está localizada a 1270 anos-luz da Terreno, no Cinturão de Órion. Esta nebulosa pode ser vista a olho nu da Terreno. A Nebulosa de Órion possui aproximadamente 700 estrelas em diferentes estágios de formação.

8. Nebulosa Cabeça de Cavalo

cavalo

A Bernard 33, mais conhecida uma vez que “Nebulosa Cabeça de Cavalo”, está localizada a 1500 anos-luz da Terreno, no Cinturão de Órion. A peculiaridade desta nebulosa, é que ela tem uma densa volume de poeira, causando um tipo de sombra escura que tem o formato de uma cabeça de cavalo.

7. Nebulosa do Caranguejo

crab

A NGC1952, mais conhecida uma vez que “Nebulosa do Caranguejo”, está localizada na constelação de Touro a 6300 anos-luz da Terreno e se expande sobre 1500 km/s. Esta Nebulosa é tipificada uma vez que “nebulosa de vento de pulsar”. Isto significa que a Nebulosa de Caranguejo é formada por uma estrela de nêutrons que emite pulsos periódicos de radiação que abrange quase todo o espectro eletromagnético. Sua forma de caranguejo foi criada pela explosão de uma supernova.

6. Nebulosa Mariposa

borboleta

Esta é a NGC 6302, também chamada de “Nebulosa Mariposa”. Esta nebulosa é do time das planetárias bipolares. Ela está localizada na constelação de Escorpião a mais de 4000 anos-luz da Terreno. A estrutura da nebulosa é uma das mais complexas já observadas em nebulosas planetárias. Sua estrela médio é um objetos mais quentes da galáxia, com uma temperatura superior a 250.000º C, o que significa que a estrela que a formou deve ter sido muito, muito grande.

5. Nebulosa Tarântula

tarantula

Esta é a NGC2070, mais conhecida uma vez que “Nebulosa Tarântula”. Ela está localizada na Grande Nuvem de Magalhães, na constelação de Dorado a 160.000 anos-luz da Terreno.

A Nebulosa da Tarântula é a maior e mais massiva região de formação estelar. Ela é um objeto tão luminoso que se estivesse tão perto da Terreno quanto a Nebulosa de Órion, poderia tapar uma dimensão de 60 luas cheias no firmamento e seu clarão seria suficiente para iluminar a noite.

4. Nebulosa da Bolha

bolha

Em meio a uma nuvem molecular, na constelação de Cassiopeia, com 10 anos-luz de diâmetro e a 10.000 anos-luz da Terreno, podemos encontrar a Nebulosa da Bolha (NGC7635). No meio desta nebulosa há uma estrela quentíssima, centenas de milhares de vezes mais resplandecente que o sol.

Esta estrela gera um vento estelar fortíssimo que cria a ilusão de uma bolha e a mantém. A estrela também energiza o objeto com radiações, fazendo com que ela brilhe, e é por justificação deste clarão próprio que a nebulosa é classificada uma vez que uma nebulosa de emissão.

3. Nebulosa Carina

carina

Eta Carinae, ou NGC3372, são outros nomes dados a esta imensa nebulosa que se encontra a 7500 anos-luz da Terreno, na constelação de Carina, braço de Carina-Sagitário.

A nebulosa é uma das maiores nebulosas difusas em nossos céus. Embora seja quatro vezes maior e ainda mais resplandecente do que a famosa Nebulosa de Órion, a Nebulosa Carina é muito menos conhecida, devido à sua localização no firmamento do hemisfério sul.

2. Nebulosa Olho de Gato

gato

Catalogada uma vez que NGC6543, a Nebulosa Olho de Gato está localizada a 3261 anos-luz da Terreno, na constelação de Dragão. Além da nebulosa interno, o halo exterior envolve o sistema numa série de anéis concêntricos formados em etapas anteriores da formação da nebulosa planetária. Isto indica que é uma nebulosa que surgiu dentro de outra.

Esta Nebulosa é uma das mais estudadas justamente por ter nascente formato tão peculiar que intriga os cientistas sobre uma vez que ela surgiu e uma vez que conseguiu ter nascente formato.

1. Pilares da Geração

pilares

Os pilares da geração são aglomerados densos de poeira e gás dentro da nebulosa da Águia, na constelação de serpente. O nome, “pilares” é sugestivo ao formato do lugar, e a segmento “Geração” originou-se devido ao lugar ser um enorme princípio de estrelas.

Curiosamente, hoje estes pilares não existem mais. O formato da nuvem, sugere que a supernova explodiu há mais de 6000 anos e devastou as três colunas. Considerando a intervalo de 7000 anos luz da Terreno, dentro de 1000 anos a explosão será visível daqui.

As nebulosas têm nascente nome pois os primeiros astrônomos ao tentarem observar alguns corpos celestes, uma vez que cometas, estrelas e planetas, encontraram algumas imagens que por não estarem muito nítidas, devido a incapacidade de definição das lentes dos telescópios da estação, produziam uma imagem “nebulosa”.

Mais tarde, os astrônomos descobriram que as nebulosas são na verdade um amontoado de gás, poeira e outros pequenos elementos astrais, que se formam entre algumas estrelas e que futuramente formarão um novo objeto etéreo, podendo ser uma estrela ou planeta, ou ser a morte de uma estrela já formada.

Você pode gostar de:

As fotos mais incríveis tiradas pelo telescópio Hubble em 30 anos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo