Esportes

Botafogo: Demitido antes de completar um mês, Lazaroni é o terceiro técnico a sair antes do 50º dia em três anos

A passagem relâmpago de Bruno Lazaroni rendeu poucos pontos para o Botafogo, mas entrou para a história alvinegra. Só que de forma negativa. Demitido menos de um mês após assumir, o treinador entrou para o hall daqueles que menos ocuparam o cargo, uma brevidade que simboliza a crise vivida pelo clube nos últimos anos.

ENTENDA:Felipe Neto, Moreira Salles e Botafogo S/A, o ponto a ponto da crise

Lazaroni já é o terceiro treinador a durar menos de 50 dias no comando alvinegro. Ao todo, foram 27. Marcos Paquetá, que treinou a equipe por 36 dias em 2018, e Felipe Conceição, que eem 2017 somou 49 no cargo, completam a lista.

O ano de 2020, contudo, parece ser um caso à parte neste círculo vicioso. Alberto Valentim, que iniciou no posto, foi demitido após 40 dias. Ele só não entra para esta lista porque já estava no clube desde 2019. Somou 120 dias como técnico do Botafogo.

FELIPE NETO:Como o comunicador e empresário virou o torcedor mais influente do Botafogo

Paulo Autuori, que assumiu no lugar de Valentim e antecedeu Lazaroni, durou 224 dias no cargo. Mas levando em consideração a paralisação do futebol devido à pandemia de Covid-19, sua passagem durou 103 dias.

Com seus 27 dias no comando, o filho de Sebastião Lazaroni entrou ainda na lista dos técnicos que menos duraram no cargo desde 1930 (a partir de quando há dados confiáveis). Ele fica atrás apenas de Mário Sérgio (8 dias em 2007), Carlos Alberto Torres (11 dias em 2002), Paulistinha (18 dias em 1977) e  Juca da Praia (23 dias em 1939).

Neste breve período sob o comando de Lazaroni, o Botafogo disputou seis partidas. Foram duas vitórias, dois empates e duas derrotas.

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo