Justiça

Brasil pede para incluir nomes de presos da PF em sistema da Interpol

O Ministério da Justiça quer nome de líderes do crime organizado na Interpol. O Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça pediu à Polícia Federal a inclusão dos presos do Sistema Penitenciário Federal no sistema Difusão Verde da Interpol, a Organização Internacional de Polícia Criminal.

Os criminosos que cumprem pena nos presídios federais são presos de alta periculosidade ou lideranças do crime organizado, alguns inclusive com atuação internacional. Já o Difusão Verde, ou Green Notice em inglês, é um sistema da Interpol que reúne informações sobre as pessoas que cometeram crimes e podem repetir esses crimes em outros países. O banco de dados da Interpol  é acessado por mais de 200 países.

Segundo o Ministério da Justiça, o objetivo é fortalecer o combate ao crime organizado transnacional e difundir informações sobre lideranças criminosas presas no Brasil.A tualmente, o Brasil conta com cinco prisões federais que tem capacidade para abrigar cerca de 200 presos.

Entre os nomes que vão passar a constar no banco de dados da Interpol estão os de Marcos Willians Camacho, o Marcola, um dos fundadores do PCC, e Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, uma das principais lideranças do Comando Vermelho.

Esta mensagem e todos os seus anexos são confidenciais e destinam-se exclusivamente aos seus destinatários originais. Qualquer ponto de vista ou opinião contida nesta mensagem expressa o pensamento pessoal de seu autor e não representa necessariamente a posição da EBC. Se você não é a pessoa a quem esta mensagem se destina, não distribua, imprima ou copie qualquer parte do seu conteúdo e apague-a imediatamente.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)