Tecnologia

CEO da Coinbase responde criador do DOGE: criptomoedas oferecem liberdade | Finanças

Brian Armstrong, co-fundador e CEO da maior corretora de criptomoedas dos Estados Unidos, a Coinbase, se manifestou nesta última quinta-feira (15) em resposta às duras críticas contras as moedas digitais feitas pelo criador do dogecoin (DOGE), Jackson Palmer. Para Armstrong, a tecnologia “simplesmente oferece uma alternativa para pessoas que desejam mais liberdade”.

Coinbase, a maior exchange de criptomoedas dos Estados unidos (Imagem: Marco Verch/Flickr)

Coinbase, a maior exchange de criptomoedas dos Estados unidos (Imagem: Marco Verch/Flickr)

Palmer pode ser um dos criadores da criptomoeda meme mais famosa, mas ele o fez como uma sátira do bitcoin ainda em 2013. O engenheiro de software é um conhecido crítico das moedas digitais e foi ao Twitter nesta última quarta-feira (14) para chamar a tecnologia de “hipercapitalista e inerentemente de direita”.

Ele também adicionou que as criptomoedas são construídas “principalmente para amplificar a riqueza de seus proponentes por meio de uma combinação de evasão fiscal, supervisão regulatória reduzida e escassez artificialmente aplicada”. Seus comentários repercutiram muito na rede social, chegando até o CEO da Coinbase, Brian Armstrong.

Alternativa inclusiva aos investimentos tracionais

O co-fundador da maior corretora americana de criptoativos explicou no Twitter que as pessoas que, como Palmer, desejam mais controle dos reguladores financeiros, são livres para optar pelo sistema fiduciário tradicional. Porém, ele destaca que as criptomoedas são um avanço muito necessário para aqueles que acreditam que as soluções do governo são frequentemente “ineficientes, prometendo demais ou entregando de menos”.

Armstrong acrescentou que o mercado de investimentos tradicionais está geralmente associado à falta de oportunidades para pequenos investidores, referindo-se a restrições como valores mínimos altos de aplicações ou imposições de algumas leis.

“Elas (leis) foram criadas com a melhor das intenções, para proteger as pessoas comuns de golpes, uma ideia nobre. Mas qual foi o resultado real? Frequentemente, elas consideram ilegal ficar rico por meio de investimentos, a menos que você já seja rico”, argumentou Armstrong. “Isso é parte do motivo pelo qual o bitcoin fez tantas pessoas prosperarem. Não era um título, então pessoas comuns podiam investir desde o início.”

A conclusão do CEO da Coinbase é que as criptomoedas criam “mobilidade de riqueza e mais igualdade de oportunidades para todos”, enfatizando que todos podem escolher o sistema que funciona melhor para eles. Ele também destacou que as moedas digitais não vão resolver problemas como a desigualdade social, mas elas servem para criar um “sistema financeiro aberto para o mundo todo”.



Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)