Tecnologia

Comparativo: Moto G100 ou Motorola Edge+; qual é a diferença? | Celular

Moto G100 ou Motorola Edge+? Ambos são celulares potentes da Motorola à venda no Brasil. O primeiro foi lançado em março de 2021 e o segundo em julho de 2020, ambos com processadores avançados da Qualcomm e memória RAM de 12 GB. Mas o que há além disso? Como se comparam as câmeras, a tela, o design e os demais recursos? Descubra nas linhas a seguir.

Moto G100 vs Motorola Edge+ (Imagem: Vitor Pádua)

Moto G100 vs Motorola Edge+ (Imagem: Vitor Pádua)

Ficha Técnica – Moto G100 vs Motorola Edge+

Moto G100Motorola Edge+
Lançamento no BrasilMarço de 2021Julho de 2020
Preço de lançamentoR$ 3.999R$ 7.999
TelaLTPS LCD de 6,7 polegadas, Full HD+ , HDR10 e taxa de atualização de 90 HzOLED de 6,7 polegadas, Full HD+, curvatura Endless Edge, taxa de atualização de 90 Hz e HDR10+
ProcessadorQualcomm Snadragon 870Qualcomm Snapdragon 865
Memória RAM

12 GB

Armazenamento256 GB (expansível via microSD de até 256 GB)256 GB, não aceita microSD
Câmera traseira
  • Principal: 64 megapixels (f/1,7) com campo de visão de 79 graus
  • Ultrawide e macro: 16 megapixels (f/2,2) com campo de visão de 117 graus
  • Profundidade: 2 megapixels (f/2,4) com campo de visão de 83 graus
  • Principal: 108 megapixels (f/1,8) com tecnologia Quad Pixel e estabilização óptica de imagem
  • Ultrawide e macro: 16 megapixels (f/2,2) com campo de visão de 117 graus
  • Telefoto: 8 megapixels (f/2,4) com zoom óptico de 3x e estabilização óptica de imagem
  • Profundidade: sensor de tempo de voo (ToF)
Câmera frontal
  • Principal: 16 megapixels (f/2,2) com campo de visão de 73 graus
  • Ultrawide: 8 megapixels (f/2,4) com campo de visão de 118 graus
25 megapixels (f/2,0)
Bateria5.000 mAh com carregamento rápido TurboPower de 20 watts5.000 mAh com carregamento TurboPower de 18 watts, wireless de 15 watts e reverso de 5 watts
Conectividade e conexões5G DSS, 5G sub-6, 4G, 3G, 2G, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, NFC, USB-C e P25G sub-6, 4G, 3G, 2G, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, NFC, USB-C e P2
Sistema operacional de fábricaAndroid 11Android 10
Dimensões168,4 × 74 × 9,7 mm161,1 × 71,4 × 9,6 mm
Peso207 gramas203 gramas
CoresLuminous Ocean (azul) e Luminous Sky (branco perolado)Thunder Grey (cinza azulado)

Tela e design: Motorola Edge+ sai na frente

O Moto G100 e o Motorola Edge+ compartilham o mesmo tamanho de tela e resolução: 6,7 polegadas, Full HD+. Os dois também contam com taxa de atualização de 90 Hz, o que contribui para uma sensação de fluidez gráfica. Mas as semelhanças acabam por aí.

Enquanto o modelo da linha Moto G tem painel LTPS LCD, o Edge+ traz um display OLED com bordas curvas. Por mais que a tela do Moto G100 entregue um brilho forte, ótima definição e um contraste “ok” para um LCD, ela não é uma OLED e não atinge o nível de contraste deste tipo de tela, o que pode incomodar usuários mais exigentes, especialmente considerando a faixa de preço.

Motorola Edge+ Review

Motorola Edge+ (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Aliás, as bordas curvas do Motorola Edge+ (que têm seus fãs, apesar de muita gente não gostar desse formato) podem ser usadas para verificar o nível de bateria e até alertar sobre notificações. O Moto G100 não tem nada disso e sua tela é bem menos imersiva, apesar de ter bordas relativamente finas.

Passando para a construção, temos um design atraente nas duas linhas, com maior sofisticação para o Motorola Edge+. O Moto G100 conserva uma “carinha” de Moto G, para dizer a verdade. Ele é feito em plástico e está disponível nas cores azul e branco – em ambos os casos, a traseira entrega um efeito perolado interessante, que emite tons de roxo quando há incidência de luz.

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O Motorola Edge+ na cor Thunder Grey (cinza azulado) parece uma barra de aço reluzente. Ele é feito em metal e vidro, e é bem bonito a seu próprio modo, com câmeras traseira na vertical, como um sinal de trânsito. O formato de tela 21:9 o torna estreito, com uma excelente pegada.

Nos dois casos, há entrada P2 (3,5 mm) para fones de ouvido – algo não tão fácil de encontrar em modelos mais avançados atualmente. Ah, e a má notícia é que não temos nenhum tipo de certificação IP para resistência à água aqui.

Motorola Edge+ Review

Motorola Edge+ (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Processador e memória: desempenho que dá gosto

Os dois modelos contam com chips avançados da Qualcomm: Snapdragon 865 no Edge+ e Snapdragon 870 no Moto G (quem diria que um dia eu poderia escrever isso sobre um Moto G!). Os componentes trabalham em conjunto com 12 GB de memória RAM nos dois telefones, o que na prática se traduz em alto desempenho e nenhum problema para executar apps exigentes, inclusive jogos pesados com gráficos no máximo.

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Batalha de gigantes, mas com vitória para o Moto G100, que tem um processador mais atual (evolução do SD 865 Plus).

Em termos de armazenamento, os dois contam com 256 GB internos, o que é bastante e o suficiente para a maioria dos usuários. Somente o Moto G100 conta com suporte a microSD para expansão.

Câmeras: muitas lentes e muitos pixels

Se formos olhar apenas para números, o Motorola Edge+ se destaca por ter câmera de 108 megapixels, contra 64 MP do Moto G100. Deixo as demais especificações para serem consultadas na tabela do início do texto.

Como você pode ver no review do Tecnoblog, as câmeras do Motorola Edge+ são boas e mostram uma evolução da marca nesse sentido, entregando imagens ótimas, com boa nitidez e cores agradáveis, em condições ideais de iluminação.

Porém, à noite, apenas a lente principal agrada, apesar do grande aumento de saturação de cores. As demais lentes entregam fotos razoáveis, pouco nítidas na ultrawide de 16 MP e com muito ruído na teleobjetiva de 8 MP.

Além disso, o Edge+ não filma em 4K a 60 fps, (chega a 6K a 30 fps e 4K a 30 fps), o que não é aceitável para um celular lançado por R$ 7.999 em 2020, certo?

Vamos ao Moto G100 – que, só para deixar claro, não tem altas pretensões fotográficas, já que seu foco é a potência para executar tarefas.

Ainda sim, temos os 64 MP já mencionados que, em ambientes bem iluminados, tira fotos de boa qualidade com alcance dinâmico decente e baixo nível de ruído. As cores também são bem equilibradas, com uma dose aceitável de ganho em saturação para tornar tudo mais atraente.

Já o modo noturno parece ter sido aprimorado, entregando uma iluminação mais natural do que o visto no Edge+. Ainda assim, há maior nível de ruído aqui.

Vale lembrar que, com o Moto G100, abrimos mão do zoom óptico de 3x já que não há lente teleobjetiva. A lente ultrawide com sensor de 16 MP está dentro do esperado em condições de iluminação ideais, também é possível capturar boas fotos macro com detalhes dignos e ótimo alcance dinâmico – a lente tem uma borda que acende como um ring light para ajudar na captura.

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Ah, e sobre os vídeos, finalmente temos o 4K a 60 fps! Ufa, Motorola!

Falando de selfies, o Moto G100 tem uma câmera dupla frontal, mas que não entrega um modo retrato tão convincente como esperaríamos de um telefone com essa configuração. A lente secundária, que é ultrawide e tem sensor de 8 megapixels, faz um trabalho satisfatório na hora de enquadrar um grupo de pessoas, mas não é um primor em nitidez. A principal tem 16 MP e faz fotos com boa nitidez e bom balanço de cores.

Por sua vez, o Motorola Edge+ tem sensor único frontal de 25 megapixels, que é bom em cores e captura bem os detalhes do rosto, sem impressionar muito além disso – ficando, novamente, atrás de outros modelos na mesma faixa de preço.

Moto G100 vs Motorola Edge+: bateria e carregamento

Ambos os smartphones deste comparativo têm bateria de 5.000 mAh e nossos testes comprovam que a capacidade é o suficiente para durar um dia inteiro para a maioria dos usuários, chegando até a dois dias, dependendo do seu uso. Ainda assim, os resultados práticos do Moto G100 foram ligeiramente inferiores aos do Edge+.

Há outros trunfos disponíveis apenas no Edge+ neste quesito, como a recarga sem fio de 15 W e o carregamento reverso, que permite usar o smartphone como um carregador portátil para dar aquele gás de emergência a outros dispositivos, como fones de ouvido e outros celulares.

Motorola Edge+ Review

Motorola Edge+ (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Conectividade: preparados para o 5G

Pensando no futuro, os dois telefones têm suporte às redes 5G sub-6, que devem demorar para ser uma realidade na vida dos brasileiros. Nesse cenário, o Moto G100 se destaca por trazer também suporte ao 5G DSS, uma espécie de pré-5G, que já está disponível no Brasil. O Edge+ não conta com a tecnologia, apesar de o Motorola Edge convencional ter sido o primeiro smartphone a chegar ao Brasil com esse suporte.

Tanto o Moto G100 quanto o Motorola Edge+ trazem ainda NFC, Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.0.

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Motorola Moto G100 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Sistema operacional e atualizações

Vamos falar de um novo ponto fraco da Motorola: as atualizações do Android. Há alguns anos, a marca era uma das melhores nesse quesito, e agora simplesmente não consegue acompanhar o cronograma de atualizações das concorrentes.

O Motorola Edge+ saiu de fábrica com o Android 10 e tem garantia de atualização até o Android 12, depois de muita polêmica (a promessa inicial era de apenas uma atualização de versão). O problema se repete no Moto G100, que chegou com Android 11 e também só tem garantia de receber o Android 12, que já está prestes a ser lançado pelo Google.

Motorola Edge+ Review

Motorola Edge+ tem Android 10 de fábrica (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Historicamente, sabemos o quanto é difícil prolongar a vida útil de celulares Android, especialmente se formos considerar no outro lado da moeda a Apple e seus quatro ou cinco anos de atualização do iOS. Ainda assim, temos a Samsung oferecendo até três gerações do Android em celulares intermediários. Bom, nada disso é garantido nos telefones da Motorola, então é bom se preparar para trocar de aparelho em um prazo relativamente curto.

Preço e custo-benefício: Moto G100 ou Motorola Edge+?

Vamos aos cálculos…

O Motorola Edge+ chegou pelos salgados R$ 7.999, mas atualmente é encontrado por cerca de R$ 4.500 no varejo eletrônico, o que ainda é bem caro. Já o Moto G100 foi lançado por último, a R$ 3.999, e você o encontra na faixa de R$ 3.000 em algumas lojas.

Considerando esse cenário e todos os pontos de ficha técnica avaliados, o Moto G100 entrega o melhor custo-benefício para quem busca potência para jogos ou outras tarefas exigentes no celular.

Motorola Moto G100 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Motorola Moto G100 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Ele não é o melhor do mundo em câmeras, mas faz um bom trabalho para grande parte dos usuários e, se esse de fato é o seu principal ponto na hora de escolher um novo telefone, talvez valha dar uma olhada na linha Galaxy S20 ou S21 antes de partir para o Edge+.

De qualquer modo, é importante ficar de olho no Android. Dependendo da época em que você estiver pensando em realizar a troca do seu celular, a compra pode não compensar tanto, devido ao ciclo de atualizações proposto pela Motorola.

*Preços do varejo coletados em 07/05/2021, os valores podem variar diante da disponibilidade do produto no mercado.

Com informações: Motorola (1 e 2)


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)