Esportes

Covid-19: Conmebol consegue doação de 50 mil doses da vacina

A Conmebol fechou um acordo com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech para doar 50 mil doses da vacina contra a Covid-19 aos principais clubes de futebol profissional sul-americano de torneios masculinos e femininos.

Tóquio-2020: Por Covid, Brasil cogita não ir à Cerimônia de Abertura da Olimpíada

— É a melhor notícia que a família do futebol sul-americano pode receber, e devemos nossos melhores esforços na Conmebol. É um grande passo para derrotar a pandemia do novo coronavírus, mas de forma alguma significa que estamos baixando a guarda. Vamos manter o nosso trabalho responsável, que nos permitiu concluir os nossos torneios com tranquilidade e sem alterar os formatos — declarou Alejandro Domínguez, presidente da entidade.

Drible: Confederações perdem repasses federais por causa de reeleições infinitas

Domínguez ainda agradeceu presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, ao secretário da Presidência, Álvaro Delgado e outros nomes do governo uruguaio pela agilidade na gestão da conquista.

Nenhuma outra confederação no mundo teve acesso a imunizantes para iniciar um processo de vacinação em massa. A logística da operação, ordem, data e prioridades, ainda será divulgada.

Leia a carta divulgado por Domínguez:

Raramente senti tanta alegria como hoje, compartilhando com vocês uma notícia tão boa e importante. Estes são tempos de grande angústia e incerteza para todos nós e sei que o que estou prestes a dizer a vocês fortalecerá a esperança e o otimismo em nossa grande família. A CONMEBOL receberá em breve uma doação de 50.000 doses da vacina contra a COVID 19 fabricada pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac Biotech Ltd. Desde o início da produção em larga escala de vacinas com eficácia cientificamente comprovada, temos feito esforços para obter um fornecimento em volume suficiente para iniciar uma ampla imunização no futebol em nosso continente. Hoje vemos os resultados dessa gestão.

Este é um gesto nobre da parte desta empresa em apoio à nossa Copa América e ao futebol sul-americano em geral. Os diretores desta empresa compreenderam o enorme valor social e cultural que o futebol tem nos países sul-americanos e decidiram apoiar a mais antiga competição de seleções do mundo doando este importante lote de vacinas. Gostaria de expressar minha profunda gratidão a eles por este ato de solidariedade com milhares de jogadores, árbitros, técnicos e suas famílias e, finalmente, com toda a América do Sul. Porque a vacinação que iniciaremos soma e complementa os processos de vacinação massiva que estão ganhando velocidade em nossos países.
 
Quero ser muito claro. A vacina não substitui ou modifica por enquanto os cuidados e protocolos que estão em vigor nos torneios da CONMEBOL e que foram aprovados na época pelos governos dos dez países. Continuaremos a cumprir com rigor e responsabilidade todas as disposições das autoridades sanitárias, pois foi assim que conseguimos levar nossos concursos a uma conclusão bem-sucedida sem alterar os formatos. A vacina é apenas mais uma barreira que estamos colocando contra o avanço da COVID 19 e isso não significa relaxar nossas medidas ou baixar nossa guarda. medida que o processo de vacinação avança, a CONMEBOL consultará um painel de especialistas – como temos feito desde o início da pandemia – sobre a possibilidade de introduzir mudanças nos protocolos.
 
No entanto, é evidente que a vacinação é um passo enorme em direção ao que todos nós desejamos: o retorno total do futebol sul-americano, com sua explosão de cor, alegria e paixão, em campo e nas arquibancadas. Na CONMEBOL trabalhamos todos os dias para conseguir isso e estamos orgulhosos do grande passo que estamos dando, nos tornando a primeira confederação do mundo a promover a imunização em massa de seus atletas em um futuro muito próximo.

Reservarei um momento especial para agradecer em nome de toda a família do futebol sul-americano o Presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, o Secretário da Presidência do Uruguai, Álvaro Delgado, o Ministro do Esporte, Sebastián Bauzá, o Embaixador desse país na China, Fernando Lugris, e o Presidente da AUF, Ignacio Alonso. Sem a gestão eficiente, rápida e, sobretudo, totalmente desinteressada destes grandes amigos da CONMEBOL, não teria sido possível isto que tenho o prazer de comunicar a vocês hoje. O Presidente Lacalle e seus colaboradores fizeram sua a causa do futebol sul-americano e sua mediação foi crucial para alcançar o acordo com a empresa farmacêutica Sinovac Biotech Ltd.

Gostaria também de agradecer aos meus colegas do Conselho da CONMEBOL por seu apoio constante ao nosso trabalho no meio das atuais adversidades.

Alejandro Domínguez

Presidente da CONMEBOL“.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)