Mundo

Covid-19. Domingo com recorde de hospitalizações em Portugal

Portugal registou no domingo uma queda no número de contágios e mortos diários por coronavírus, com 3.062 novos casos e 37 óbitos notificados nas 24 horas anteriores, mas o número de hospitalizados bateu um novo recorde desde o início da pandemia.

De acordo com o balanço divulgado pela Direcção Geral de Saúde (DGS), no domingo havia um total de 2.122 pacientes com Covid-19 nos hospitais, 150 mais do que o dia anterior.

No entanto, o número de internados em unidades de cuidados intensivos caiu ligeiramente em relação ao recorde atingido no sábado, com 284 doente, menos dois do que no dia anterior.

Ao todo, Portugal acumula 144.341 casos confirmados e 2.544 mortes desde Março, indicadores que conheceram o seu máximo diário na passada sexta-feira, com 4.656 infecções e 40 falecidos.

Ainda que o vírus esteja em expansão em todas as regiões do país, o foco da pandemia mantém-se sobretudo no Norte, onde se registaram mais da metade dos casos nas 24 horas entre sábado e domingo, seguido de Lisboa e Vale do Tejo.

O primeiro-ministro português, António Costa, anunciou no sábado o confinamento parcial de 121 concelhos do país, que aglutinam 70 por cento da sua população e incluem Lisboa e o Porto, desde 4 de Novembro.

O modelo de confinamento português, que já foi aplicado em Março e Abril, é baseado num “dever cívico” de permanência domiciliária, pelo que apenas devem sair de casa para actividades essenciais como trabalhar, estudar, fazer compras ou ajudar pessoas dependentes, ainda que não se contempla regime sancionador.

A diferença com a situação de há seis meses é que desta vez as escolas, lojas e restaurantes vão permanecer abertos – até as 22.00 horas o comércio e 22.30 os restaurantes – e também são permitidos os espectáculos culturais desde que cumpram com as normas sanitárias.

Esta medida, que se aplica aos municípios com mais de 240 casos por 100.000 habitantes nas últimas duas semanas, vai ser reavaliada a cada 15 dias.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo