Mundo

Covid-19. Macau alivia algumas restrições fronteiriças

O Executivo liderado por Ho Iat Seng anunciou esta segunda-feira a intenção de aliviar as restrições de entrada no território. As medidas hoje anunciadas abrangem estudantes do ensino superior e trabalhadores não-residentes que podem regressar a Macau, desde que cumpram algumas prerrogativas.

A partir da meia-noite de 1 de Dezembro e mediante requerimento aceite, os trabalhadores não-residentes estrangeiros que tenham estado na República Popular da China nos 14 dias anteriores à entrada em Macau, podem entrar no território, explicaram ao final da tarde as autoridades numa conferência de imprensa.

A entrada está dependente do preenchimento de uma ficha de candidatura que pode já ser requisitada. A medida abrange ainda  os cônjuges ou filhos de residentes de Macau, aqueles que obtiveram uma autorização de residência, estudantes admitidos em escolas de ensino superior de Macau e aqueles que vêm para Macau para participar em importantes actividades empresariais, académicas ou profissionais.

Caso sejam oriundos da China continental – e se o requerimento for aprovado – têm de mostrar apenas um teste de ácido nucleico negativo.

Desde meados de Março, que os trabalhadores não-residentes estrangeiros, cuja autorização de permanência no território está dependente de um contrato de trabalho válido, estão barrados de entrar no território.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo