Mundo

Covid-19. Teste de vacina russa interrompido por escassez de doses

A Rússia suspendeu temporariamente a vacinação de novos voluntários no âmbito do seu teste com a vacina para a Covid-19 devido à alta procura e à escassez de doses, disse um representante da empresa responsável pelo estudo nesta quinta-feira. A questão constitui um revés para o ambicioso plano de Moscovo de lançar a imunização.

Em oito das 25 clínicas em Moscovo que alojaram o estudo e inocularam voluntários, a equipe disse à agência Reuters que a vacinação de novos participantes estava suspensa, com várias delas dizendo que esgotaram as doses alocadas nas suas clínicas, referindo um grande fluxo de voluntários.

“Isto está relacionado com o fato de que há uma demanda colossal pela vacina e não estão a produzir o suficiente para acompanhar essa procura”, disse o representante da Crocus Medical, a organização de pesquisa contratada que ajuda a conduzir o teste em Moscovo, a par do Ministério da Saúde russo.

De acordo com informações provisórias, as vacinações serão reiniciadas por volta de 10 de Novembro, disse ele.

A escassez de doses é o mais recente desafio para o ambicioso e heterodoxo plano de vacina de Moscovo, que viu o governo dar sinal verde para a vacinação — e lançar a inoculação em massa para o público em geral– antes que os testes completos de segurança e eficácia fossem concluídos.

O Departamento de Saúde da Cidade de Moscovo, que supervisiona as clínicas onde o teste está a ser conduzido, não respondeu a um pedido de comentário.

O Instituto Gamaleya de Moscovo, que desenvolveu a vacina, conhecida por Sputnik-V, e que também a está a fabricar, encaminhou perguntas ao Ministério da saúde.

Alexei Kuznetsov, assessor do ministro da saúde da Rússia, disse que os testes em humanos da vacina continuam: “A meta de 40.000 voluntários vacinados será atingida”, defendeu.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo