Culinária

Eu queria falar de comida, mas… e o quantia na bunda? – Cozinha Bruta

Eu queria falar de comida cá. Mas aí surge mais um escândalo de devassidão.

Eu queria discutir a rotulagem dos provisões industrializados e tal, mas, velho… o tal escândalo é sujo demais, não dá para falar de outra coisa neste país.

Eu lucro, lucro mesmo que queria falar de alguma coisa edificante e relacionado à cozinha e à sustento. Não dá. Gente. É um senador. Vice-líder do governo. Pego com quantia entre as nádegas. Propina enfiada na bunda, sem nenhuma linguagem figurativa.

Procurava ponto para ortografar um post. Sempre tem um. O Dia do Pão, sei lá, que é amanhã. Mas aí vem a enxurrada de piadas imundas com o senador. Poupança. Numerário sujo. Emprego no fundo de investimento. Imagens borradas do flagrante. Fuga para Boston ou Chicago.

Isso não me cheira muito. Isso fede a morte.

Numa situação normal, num país mais ou menos saudável, haveria espaço tanto para a notícia de política e economia –as chamadas hard news– quanto para amenidades uma vez que a gastronomia e a agenda cultural.

Mas não no Brasil. Fomos tragados pela enxurrada fecal doentia. Nem o coronavírus tem destaque no noticiário, tamanha a imundície em que estamos metidos.

É a proverbial prensa marrom –mas somente por força das circunstâncias.

Que consigamos transpor deste esgoto qualquer dia.

(Siga e curta a Cozinha Bruta nas redes sociais.  Acompanhe os posts do Instagram, do Facebook  e do Twitter.)

 

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo