Automobilismo

F1 – Fim de linha para Alesi e milhares de outros

Giuliano Alesi

O automobilismo é um esporte muito caro e muitíssimo difícil. Praticamente todos os garotos(as) que começam no kart no mundo todo sonham em chegar na Fórmula 1.

Mas chegar na Fórmula 1 é realmente uma proeza. Dos mais dos estimados 50 mil garotos e garotas que começam no kart todos os anos no mundo, uma ínfima parte (cerca de 1%) consegue sair de lá após pelo menos 7 – 8 anos para estrear em alguma categoria base de monopostos.

Destes, poucos conseguem mostrar talento o suficiente para conseguir patrocinadores ou se tornarem membros de algum programa de jovens pilotos. Alguns raríssimos felizardos têm pais bilionários que conseguem bancar suas carreiras até as categorias base top do mundo.

E quando se chega nessas categorias base top, ainda é preciso vencer os outros que passaram pelo mesmo processo. Feito isso, chegar na F1, que tem apenas 20 carros e duas ou três vagas “disponíveis” por ano, é uma tarefa hercúlea.

Giuliano Alesi, filho do ex-piloto de Fórmula 1 Jean Alesi é uma das “vítimas” mais conhecidas este ano. Ele foi demitido da Academia da Ferrari e não parece ter outra opção.

Embora os filhos de Jos Verstappen e Michael Schumacher tenham muito sucesso no automobilismo, esse não é o caso do filho de Jean Alesi. Giuliano Alesi, de 21 anos, está atualmente guiando para a equipe MP Motorsport na Fórmula 2, para onde trocou durante a temporada saindo da BWT HWA Racelab.

“Não temos patrocinadores para 2021 e a Ferrari o demitiu da academia”, disse Jean Alesi ao jornal suíço Blick.

“Vendi minha própria Ferrari F40, mas não posso mais levantar o dinheiro sozinho.”

Então, onde Giuliano errou? “Jogamos mal ao escolher a BWT HWA. Pagamos mais de um milhão de euros por isso, mas eles não cumpriram as suas promessas. Quando mudamos para a MP Motorsport, a HWA exigiu mais 80.000 euros de nós.”

Já ouviu o último Loucos por Automobilismo? Clique na imagem abaixo!

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo