Notícias

Fauci ignorou e-mail com informações sobre a China: “muito longo para ler”

Uma mensagem com informações precisas, citando fontes e recomendando o uso de duas medicações que potencialmente poderiam ajudar a conter a disseminação da peste chinesa foi solenemente ignorada pelo diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA (NIAID), Anthony Fauci (foto), que alegou que o e-mail era “muito longo para ser lido.”

Baseado em fontes que diz conhecer pessoalmente na China, o remetente – Dr. Erik Nilsen, físico (ele apresenta título de PhD na assinatura) – faz um relato pormenorizado sobre como a situação na China não era exatamente como o Partido Comunista Chinês estava divulgando ao mundo.

“Eles vêm divulgando diariamente dados forjados para mostrar ao mundo e ao seu próprio povo (…) um achatamento impressionante da curva da pandemia. Isto é fácil de provar por análise de dados porque, por exemplo, ocorrem coincidências improváveis na maioria destes dados. Minhas suspeitas foram confirmadas por pelo menos duas fontes na China [SUPRIMIDO]. Os dados divulgados pela China não são apenas lixo, mas também levaram o mundo a uma falsa sensação de segurança (…)”, escreveu o Dr. Nilsen.

Logo no início do e-mail, Nilsen disse que sua conta do WeChat, o aplicativo de mensagens mais usado na China, havia sido bloqueada pelo PCCh “durante três dias no fim de fevereiro/início de março.” O físico também mostrou preocupação com as tentativas de o PCCh maquiar números e silenciar cidadãos chineses e a imprensa internacional.

“O número de corpos que meus contatos contabilizaram após 15 minutos de uma rápida caminhada de/para o supermercado (…) sugerem que o número de mortes é maior em várias ordens de magnitude do que os dados divulgados pela China”, afirmou.

“Além disso, todas as pessoas que eu conheço na China continuam em lockdown (6 semanas agora) e vários estão ‘em silêncio’ há uma semana. Isto me incomoda muito pois os que estão em silêncio vivem em Wuhan.”

O autor lembra que no dia anterior à sua mensagem, o regime chinês havia revogado licenças e permissões de vários repórteres estrangeiros que tentavam saber mais sobre a situação em Wuhan e outras partes da China. “Diversas das minhas fontes me disseram, em linguagem codificada, que pelo menos em Wuhan a situação não está sob controle.”

Contrariando o que se sabia até aquele momento, Nilsen disse à Fauci que acreditava que o vírus teria começado a circular nos EUA no fim de novembro ou início de dezembro de 2019. Há poucas semanas, entretanto, um relatório da inteligência americana afirmou que pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan apresentaram sintomas da peste chinesa ainda em novembro de 2019.

Alvesco e Hidroxicloroquina

Ao falar sobre a situação nos EUA, Erik Nilsen chamou a atenção para o medicamento Alvesco (ciclesonida).

“Fui informado por colegas [que trabalham] na linha de frente no Japão, China e Coréia e encontrei diversos pré-estudos [dizendo] que este é um tratamento efetivo para pacientes de COVID-19”, escreveu, informando que alguns pacientes em respiradores se recuperaram completamente após o tratamento.

Segundo o físico, o ciclenoside possui partículas muito menores do que outros corticoesteróides, por isto penetra mais profundamente nos pulmões e alvéolos. “Logicamente, os dados são limitados, portanto não há como ter certeza de que o tratamento é efetivo. Entretanto, como o Alvesco se mostra seguro para crianças e pacientes com mais de 100 anos, eu não me importo de eu e minha família termos para uso emergencial.”

Nilsen também citou a hidroxicloroquina como aparentemente efetiva e segura. “Mas acho que Alvesco é melhor pois parece prevenir a replicação do vírus, eliminando a infecção e o contágio. Alvesco parece matar dois coelhos com uma cajadada”, relata.

Uma das maiores incógnitas de sua mensagem diz respeito ao Irã:

“Eu não acredito em coincidências e não sou um teórico da conspiração, mas há muitas outras coisas sobre o Irã que também me trazem grandes preocupações. É tudo o que digo por enquanto.”

O Senso Incomum entrou em contato com o autor da mensagem, mas não obteve resposta até o momento.

Leia, abaixo, a íntegra da tradução do e-mail que Anthony Fauci ficou com preguiça de ler e as imagens originais.

Prezado Dr. Fauci,

Você está mais do que ocupado, mas espero que leia esta mensagem.

[SUPRIMIDO]. Apenas menciono isto para que você não pense que eu seja um maluco paranóico. Estou convencido de que você já sabe que a epidemia já passou do ponto de ser contida e, infelizmente, a imunidade de rebanho ocorrerá em breve. E então, a epidemia 2 [segunda onda] acontecerá logo depois e, com sorte, não ad infinitum.

Estou escrevendo para ter certeza de que você já sabe ou, pelo menos, suspeita de tudo o que irei contar. Preciso manter minha consciência limpa pois é possível (embora improvável) que algumas coisas que irei dizer são novidades possivelmente úteis em, pelo menos, salvar vidas nos EUA.

Eu sou um Físico e estive trabalhando em modelos desta epidemia desde janeiro. Meu pânico começou após eu saber que aproximadamente 5 milhões de pessoas saíram de Wuhan por volta de 22 de janeiro, dias antes de o PCCh iniciar o lockdown no país. As 5 milhões de pessoas se espalharam por mais de 13 mil cidades na China para visitar parentes e amigos durante as comemorações do Ano Novo Chinês. Eu venho me comunicando com algumas pessoas ao redor do mundo, incluindo o epidemiologista da Universidade de NY [SUPRIMIDO]. Ambos temos alertado nossas famílias, um pouco céticos no início, desde janeiro. Tem sido frustrante e exaustivo mas, finalmente, a maioria está preparada o quanto pode para o que virá pela frente.

Tenho muitas informações da China devido aos meus negócios e laços científicos e de amizade com muitas pessoas de lá, inclusive imunologistas e virologistas estreitamente ligados a laboratórios e instituições. Minha conta do WeChat (como skype/whatsapp) foi bloqueada pelo PCCh durante três dias no fim de fevereiro/início de março, mas após uma mensagem de alerta foi desbloqueado. Estou disposto a compartilhar tudo o que sei, o que penso saber, e o que suspeito seriamente.

Aqui estão alguns exemplos:

Eu tenho certeza de que a China parou de contar os números de mortos por COVID-19 desde aproximadamente o dia 7 de janeiro, 2020. Eles vêm divulgando diariamente dados forjados para mostrar ao mundo (sem manchar a sua reputação) e ao seu próprio povo um achatamento impressionante da curva da pandemia. Isto é fácil de provar pela análise dos dados porque, por exemplo, ocorrem coincidências improváveis na maioria destes dados. Minhas suspeitas foram confirmadas por pelo menos duas fontes na China [SUPRIMIDO]. Os dados divulgados pela China não são apenas lixo, mas também levaram o mundo a uma falsa sensação de segurança em relação à taxa de mortalidade, idade versus morte e outras coisas; ou seja, se analisarmos os dados mundiais incluindo os dados chineses, os resultados são fortemente enviesados em direção ao absurdo, porque a China foi a responsável pela maioria dos casos em todo o mundo (até um dia atrás).

Gostaria de enfatizar que eu não acredito que a China tenha feito isto intencionalmente para prejudicar o mundo. Eu acredito sinceramente que foi feito apenas para manter as aparências. Manter a reputação é possivelmente a maior força motivadora da China. É a chave para entender como a maioria dos chineses pensam e porque eles fazem o que fazem. A China quis que o mundo acreditasse que seus esforços Hercúleos de quarentena contiveram a epidemia. No entanto, eu não acredito que isto seja verdade, mesmo após eles borrifarem “bilhões” de galões de “Clorox” pelo país. O número de corpos que meus contatos contabilizaram após 15 minutos de uma rápida caminhada de/para o supermercados em uma cidade, no horário permitido pelo PCCh, sugerem que o número de mortes é maior em várias ordens de magnitude do que os dados divulgados pela China.

Além disso, todas as pessoas que eu conheço na China continuam em lockdown (6 semanas agora) e vários estão “em silêncio” há uma semana. Isto me incomoda muito pois os que estão em silêncio vivem em Wuhan. E, ontem, o PCCh revogou licenças e permissões de vários repórteres estrangeiros que tentavam saber mais sobre a situação em Wuhan e outras partes da China. Diversas das minhas fontes me disseram, em linguagem codificada, que pelo menos em Wuhan a situação não está sob controle. Na minha opinião, a China está mais preocupada com sua reputação (em primeiro) e com sua economia (em segundo). A economia já está sofrendo terrivelmente e eles não podem arcar com os custos de perder negócios com países estrangeiros. É por isto que eu acredito que eles estão tentando, e conseguindo, convencer a maioria de sua população de que a epidemia está sob controle e que logo todos poderão voltar ao trabalho – mesmo não sendo seguro por conta da epidemia atual e da segunda onda que logo chegará. Cidadãos não estão autorizados a sair para além de alguns estabelecimentos comerciais e, em casos especiais, para o trabalho. Então, mesmo as pessoas que vivem lá não fazem ideia do que está realmente acontecendo, especialmente na província de Hubei, que inclui Wuhan. Além disso, um surto de H1N5 parece ter se iniciado recentemente em humanos na província de Hunan (vizinha à área de Hubei/Wuhan).

Eu também tenho várias informações sobre os EUA.

Aqui vão algumas:

Eu acredito que muitas mortes por COVID-19 foram erroneamente classificadas como mortes por gripe comum em 2019-2020. A propagação [do vírus chinês] nos EUA já é quase certamente homogênea, pois já está acontecendo desde o ano passado sem nenhuma medida de contenção. Uma vez que testes em larga escala finalmente se iniciarem, esta verdade/realidade se tornará, infelizmente, óbvia. Isto se manifestará hiper exponencialmente (hiperbólico) um ou dois dias após os kits de teste chegarem e começarem a ser utilizados. A dinâmica hiper exponencial irá eventualmente evoluir para uma curva exponencial calibrada com mais precisão, uma vez que o número de testes for grande o suficiente para se ter uma amostra adequada da população. Eu não acho que a [epidemia na] Itália está mais avançada. Eu acho que nós estamos [em patamares] mais avançados [da epidemia] por uma grande margem [à frente].

Algumas outras pequenas informações:

O tempo entre a infecção e morte parece ter diminuído de aproximadamente 20 dias (alguns meses atrás) para, possivelmente, não mais do que aproximadamente oito dias. E o período de incubação parece ser significativamente mais longo. Ambas [tempo entre infecção e morte e tempos de encubação], mais alguns dados pesquisados por mim, sugerem fortemente que pelo menos uma mutação já ocorreu. Isto é extremamente preocupante para mim. Outra preocupação é que a distribuição de mortes vs. idade parece não ser tão fortemente enviesada, em relação aos idosos com condições crônicas de saúde, se compararmos o quadro com e sem os dados da China.

Nos últimos 15 anos eu viajei para a China diversas vezes por ano. Eu tenho certeza que você já sabe disso a um tempo, mas eu acredito que um tsunami epidêmico já está acontecendo ou está prestes a acontecer [nos EUA]. Acredito que “perdemos o trem” da contenção [da epidemia]. Eu estive escutando com atenção os seus comentários na TV e tenho certeza de que você já chegou a esta mesma conclusão, mas não pretende causar pânico em massa.

Eu tenho 99% de certeza de que o SARS-CoV-2 vem se espalhando pelos EUA desde o fim de novembro/início de dezembro do ano passado. [SUPRIMIDO] Ela trabalha no [SUPRIMIDO] e é possível que todos em seu escritório tenham sido infectados também. Ninguém sabe quantas pessoas no Alaska já pegaram, mas eu suspeito que é possível que centenas ou muito mais. [SUPRIMIDO] mas é impossível ser testado. Eu liguei para cinco lugares no Alaska e ninguém aceitou me testar.

Eu instruí minha família e, recentemente, amigos próximos, a adquirirem Alvesco (ciclesonida) apenas para uso emergencial. Fui informado por colegas [que trabalham] na linha de frente no Japão , China e Coréia e encontrei diversos pré-estudos [dizendo] que este é um tratamento efetivo para pacientes de COVID-19. Alguns pacientes em respiradores [que estavam] próximos da morte se recuperaram completamente após o tratamento com ciclenoside; o ciclenoside possui partículas muito menores do que outros corticoesteróides, por isto penetra mais profundamente nos pulmões e alvéolos. Além disso, o tratamento parece ser um potente supressor de replicação do vírus. Pacientes recuperados testaram negativo rapidamente após o tratamento.

Logicamente, os dados são limitados, portanto não há como ter certeza de que o tratamento é efetivo. Entretanto, como o Alvesco se mostra seguro para crianças e pacientes com mais de 100 anos, eu não me importo de eu e minha família guardarmos para uso emergencial. Isto é, apenas se o sistema de saúde for incapaz de nos aceitar como pacientes, colocar-nos em respiradores, ou tratar-nos com corticoesteróides (ou qual seja o melhor tratamento disponível no momento). Ter Alvesco em nosso kit de emergências é uma opção muito melhor do que ter uma morte evitável em decorrência da sobrecarga no sistema de saúde. Outra droga que eu tenho e disse para a minha família e alguns amigos adquirirem é a hidroxicloroquina – que também parece ser efetiva e segura. Mas acho que Alvesco é melhor pois parece prevenir a replicação do vírus e eliminando a infecção e o contágio. Alvesco parece matar dois coelhos com uma cajadada.

Eu não acredito em coincidências e não sou um teórico da conspiração, mas há muitas outras coisas sobre o Irã que também me trazem grandes preocupações. É tudo o que digo por enquanto.

Se tudo isto é notícia velha para você, eu gostaria muito de uma resposta. Pode ser um curto “sim”. De qualquer forma, eu tinha que compartilhar estas informações com você. Agora, tenho minha consciência limpa. Minha preocupação é que pode ser possível que você não tenha alguma informação das que eu passei acima, por isto eu decidi enviar esta mensagem.

Eu escrevi isto muito rapidamente, por isto peço desculpas de antemão por erros de digitação, etc.

Eu aprecio verdadeiramente seus esforços e agora eu tenho certeza de que o presidente Trump, você e todos os envolvidos estão fazendo o melhor possível para obter os melhores resultados. Eu fiquei extremamente preocupado, algumas semanas atrás, quando a gravidade da situação não pareceu ter sido reconhecida por diversas pessoas em DC.

Sinta-se à vontade para me ligar a qualquer momento. Meu número de celular segue abaixo. Se você me ligar, eu manterei confidencial qualquer coisa que discutirmos (se necessário).

Atenciosamente,

Erik.

Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!




Leia mais em: Senso Incomum

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)