VidaPet

GDF amplia validade de relatório médico de comorbidade para 12 meses

A Secretaria de Saúde decidiu ampliar a validade dos laudos e relatórios médicos apresentados por pacientes para comprovar as comorbidades na atual fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal para 12 meses.

Na tarde da última quinta-feira (6/5), o secretário Osnei Okumoto havia informado que apenas aqueles documentos emitidos até 6 meses antes da data do agendamento comprovariam doenças para receber vacina.

Contudo, uma nova circular foi assinada às 22h19 e determinou a ampliação do prazo. “De acordo com a Circular nº  18/2021, que estabelece as orientações gerais para vacinação para o grupo de comorbidades, apenas serão aceitos laudos ou relatórios médicos emitidos com até 12 meses de antecedência em relação à data de administração da vacina”, reforçou a secretaria.

Okumoto adiantou que, a partir de sexta (7/5), a pessoa com comorbidade já consegue acessar o sistema de agendamento da pasta para retificar o cadastro para a vacinação contra a Covid-19, caso algum dado tenha sido registrado com erro.

Para o secretário, a possibilidade ajudará a filtrar de maneira mais certeira a quem tem prioridade para receber o imunizante. Para realizar as correções, o usuário deverá ter o número do código no sistema e do CPF em mãos para conseguir acesso ao sistema novamente.

O titular da pasta responsável pelo plano local de vacinação reforçou que todos aqueles que forem selecionados para receber a dose dos imunizantes precisam levar todos os documentos necessários para comprovar a prioridade, como o relatório médico atualizado (no caso de quem é atendido por clínicas particulares) e o comprovante de agendamento impresso ou na tela do celular.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)