Tecnologia

IBM anuncia primeiro processador de 2 nanômetros do mundo | Computador

As atuais discussões a respeito da evolução dos semicondutores abordam tecnologias de 7, 5 e 3 nanômetros. Mas a IBM conseguiu ir mais longe: nesta quinta-feira (6), a companhia revelou o primeiro chip do mundo baseado em processo de fabricação Nanosheet de 2 nanômetros. A novidade deve abrir caminho para processadores mais poderosos, mas que consomem muito menos energia.

Design Nanosheet de 2 nanômetros (imagem: divulgação/IBM)

Design Nanosheet de 2 nanômetros (imagem: divulgação/IBM)

Para ser mais exato, o design de 2 nanômetros permite ao chip um aumento de 45% de desempenho geral em relação a processadores de 7 nanômetros. Outra possibilidade é a de o desempenho ser equivalente ao de tecnologias de 7 nanômetros, mas o consumo de energia cair em até 75%.

Isso é possível porque o novo padrão de 2 nanômetros é capaz de concentrar 50 bilhões de transistores em um wafer com tamanho aproximado ao de uma unha.

Mais do que reduzir ou manter o espaço físico ocupado por um processador, o novo design incrementa o desempenho, como já ficou claro, além de aumentar a confiabilidade e a eficiência do chip, de acordo com a IBM.

Wafer de chips de 2 nanômetros (imagem: divulgação/IBM)

Wafer de chips de 2 nanômetros (imagem: divulgação/IBM)

A empresa sinaliza ainda que a tecnologia poderá ser direcionada a diversos segmentos, de celulares a datacenters. Na primeira categoria, a IBM vê potencial para o chip aumentar em até quatro vezes a autonomia da bateria em relação às médias atuais, o que poderia fazer a recarga do componente ser necessária apenas a cada quatro dias.

Com relação a datacenters, estima-se que esse tipo de operação responda por 1% da energia usada no mundo todo. Para a IBM, se os servidores de todos os datacenters forem substituídos por unidades baseadas em chips de 2 nanômetros, o consumo poderá cair drasticamente e, com efeito, contribuir para a diminuição das emissões de carbono.

As possibilidades não se limitam a isso. A companhia aponta também que a nova tecnologia poderá aumentar o desempenho de notebooks, tornar mais rápida a identificação de obstáculos por veículos autônomos, acelerar aplicações de inteligência artificial, incrementar a internet das coisas e por aí vai.

Interior do IBM Research Albany, laboratório que desenvolveu o chip de 2 nm (imagem: divulgação/IBM)

Interior do IBM Research Albany, laboratório que desenvolveu o chip de 2 nm (imagem: divulgação/IBM)

Quando os chips de 2 nanômetros chegam?

Não é para já. Teremos que esperar chips de 3 nanômetros serem introduzidos no mercado primeiro, por exemplo, o que não deve acontecer antes do segundo semestre de 2022.

Além disso, a chegada de chips de 2 nanômetros dependerá das parcerias ou acordos de licenciamento de tecnologia que a IBM estabelecer.

De todo modo, há boas chances de que chips baseados no processo de 2 nanômetros entrem em produção até o final de 2024.

Tecnocast 187 – A crise global de chips

O aumento no consumo de eletrônicos durante a pandemia está provocando uma escassez na oferta de semicondutores. As fabricantes não estavam preparadas para atender a essa demanda e esse descompasso deve afetar o preço dos produtos nos próximos meses.

Esse é o tema do Tenocast 187. Dê play e confira!


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)