Tecnologia

Microsoft nunca teve lucro com consoles Xbox, mas divisão de jogos é rentável | Jogos

A diretora de desenvolvimento de negócios da Xbox, Lori Wright, revelou que a Microsoft nunca lucrou com a venda de consoles. A informação veio da própria diretora, ontem (5), durante um depoimento no processo judicial entre Epic Games e Apple. Mesmo sem ganhar dinheiro com hardware, Wright garantiu que a divisão de jogos ainda é rentável para a empresa de outras formas.

Xbox Series X e S desembarcam no Brasil na mesma data dos EUA (Imagem: Microsoft)

Xbox Series X e S (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Convidada para testemunhar no tribunal pelo CEO da Epic Games, Tim Sweeny, a diretora da Xbox deveria falar apenas sobre a negociação negada de um app nativo do xCloud para iPhone e iPad. Porém, Wright revelou algumas informações a mais ao responder a perguntas do advogado da Apple.

Em um momento do depoimento, o representante da Apple perguntou se a Microsoft lucrava com as vendas de consoles Xbox. Em resposta, Wright disse apenas que não.

Logo após a sessão no tribunal, um representante da Microsoft enviou um comunicado ao The Verge. “A venda de consoles é tradicionalmente um subsídio de hardware. As empresas vendem os aparelhos com prejuízo para atrair novos clientes. Os lucros vêm da venda de jogos e assinaturas de serviços online”, explicou a empresa.

A Microsoft, no entanto, não comentou se esse prejuízo vale para toda a vida útil do console — que pode durar entre cinco e oito anos —, ou se a empresa começa a lucrar em algum momento com a venda de hardware, devido à redução de preços dos componentes internos dos aparelhos.

Só o Nintendo Switch gera lucros, segundo a Microsoft

O Nintendo Switch seria o único console realmente lucrativo da atual geração, segundo documentos confidenciais da Microsoft — revelados devido ao processo judicial entre Epic e Apple. A Sony, por outro lado, também não lucraria com a venda de hardware.

De acordo com a Nintendo, o Switch já vendeu mais que o esperado e até ultrapassou o Game Boy Advance. No último relatório financeiro, a empresa divulgou que 84,59 milhões de unidades do videogame foram vendidas desde o lançamento, em 2017. Somente no último trimestre, a japonesa comercializou 4,73 milhões de Switches, 44% a mais do que no mesmo período em 2020.

Com informações: The Verge.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)