Tecnologia

Microsoft queria app nativo do Xbox Cloud para iPhone, mas Apple não deixou | Jogos

A guerra judicial entre a Epic Games e a Apple ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (5). Na audiência de hoje, a juíza responsável pela ação ouviu o depoimento da vice presidente de desenvolvimento de negócios da Xbox, Lori Wright. O motivo foi uma oferta negada, na qual a Microsoft havia pedido para lançar um app nativo do xCloud no iOS, mas foi barrada pela maçã.

Microsoft xCloud (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Microsoft xCloud (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Wright participou do julgamento como testemunha para o CEO da Epic Games, Tim Sweeney. A vice presidente levou o caso do serviço de streaming xCloud ao tribunal. A situação foi a seguinte: próximo ao lançamento da ferramenta, a Apple não deixou que o aplicativo fosse incluído na App Store, pois “violava as diretrizes da loja”.

Na época em que o serviço ainda estava em desenvolvimento, a Microsoft chegou a fazer uma versão beta para iOS. Wright afirmou que a Apple havia aprovado o lançamento do app, mas com uma condição: o xCloud precisaria baixar individualmente cada jogo no iPhone. Essa mesma regra também impediu a chegada do Stadia aos dispositivos da maçã.

A vontade da Microsoft era fazer com que o xCloud funcionasse como a Netflix, em que os usuários conseguissem jogar qualquer game sem fazer downloads de arquivos. A empresa passou de três a quatro meses tentando entender o regulamento da App Store, mas não encontrou uma solução.

A única saída foi transformar o xCloud em um aplicativo de web — ou seja, que funciona diretamente pelo navegador, como Safari ou Chrome. Só assim o serviço pode funcionar nos iPhones e iPads sem estar na App Store.

“A Apple permite à Netflix fazer o que ela quiser, mas não nos deixa fazer o que a Netflix faz. E ainda exige a criação de aplicativos separados para que cada jogo seja baixado individualmente no celular”, criticou Wright.

O depoimento da Microsoft poderia beneficiar a Epic

Com o depoimento de Wright, o CEO da Epic Games poderia alegar que a Apple impedia, de forma proposital, a entrada na App Store de “serviços inovadores”, como o xCloud e o Stadia. Além disso, a fala da vice presidente esclareceria que o iOS e o Xbox não são comparáveis.

Vale lembrar que a Epic está acusando não só a maçã, como também o Google de praticarem monopólio com as lojas de aplicativos mobile. Por isso, a desenvolvedora de Fortnite se beneficiaria com o testemunho, caso fosse aceito pela juíza responsável pelo caso.

Com informações: Adi Robertson (Twitter)



Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)