Automóvel

Mini Cooper elétrico chega a partir de R$ 239 mil: R7 já testou – Notícias


Desde os anos 1950 a proposta do Mini Cooper se renova em ciclos longos chegando a 2021 com novidades importantes. Pouco depois do mercado europeu o Brasil recebe o Cooper S E elétrico em um passo determinante para a eletrificação definitiva. Com preço a partir de R$ 239,9 mil ele tem conteúdo mantendo-se fiel ao estilo mas será que vale a pena?


NOVO MINI COOPER ELÉTRICO chega ao Brasil: 184cv e 230km de autonomia vale R$ 239 mil? Veja o vídeo!



O R7-Autos Carros passou um dia a bordo da novidade dias antes do lançamento. A fórmula de motorização é interessante: motor de 134Kw equivale a 184 cv e 270 kgfm de torque imediato como todo elétrico. Limitado a 150km/h de velocidade máxima e 0-100km/h em 7,3s seu contraponto está na autonomia de 234km. Não é muito. Mas a Mini diz que sua proposta é urbana embora o consumidor brasileiro urina mesmo autonomia mais longa a ponto de programar uma viagem com seu carro elétrico o que não é muito viável com o Mini Cooper.



Olhando por fora é difícil distinguir que se trata da versão elétrica. As dimensões são as mesmas do Mini 3 portas e há detalhes nos emblemas não cor verde limão, a grade fechada e nada além disso. Ele passa despercebido exceto pelo ruído emulado em baixas velocidades tal qual o Audi e-Tron G que já testamos.



A bordo dele a sensação de direção é a mesma do modelo 1.5 a combustão mas com maior torque. O Mini Cooper é curto, tem suspensão de curso reduzido e bem direto, balanços dianteiro muito curtos e novidades como o One Pedal que freia o veículo quando não está acelerando com ajuste para regenerar pouco ou muito a bateria. Ajuda mas não é suficiente para aumentar muito a autonomia da bateria.



Com as mesmas dimensões é esperado o espaço reduzido no banco de trás. Da mesma forma o porta-malas tem os mesmos 211 litros enquanto a bateria está localizada abaixo do carro em formato “T” para equilibrar a sensação de direção. Há novas tecnologias como o controle de tração “ARB” que evita a patinagem das rodas por atuação continua além do controle de tração e estabilidade Comuns com velocidade de reação mais rápida que o modelo anterior.



Mas ele empolga?

Muito. Mesmo com a autonomia reduzida o Mini é divertido para guiar nas ruas. Obviamente com essa carroceria curta e com centro de gravidade 3cm mais baixo ele é bem direto e não foi feito para a buraqueira.



Há bom nível de conectividade presente na multimídia de 8 polegadas com sistema Apple CarPlay, aplicativo com vários comandos e controle de autonomia, além do painel digital com nove de uso do motor elétrico e head Up display na versão testada que tem som Harman Kardon, diversas opções de cores de carroceria e bancos além do teto multitone ou preto. As rodas fechadas com estilo único não são unanimidade e estão presentes nos modelos Top e Top Collection testado pelo R7.



Ao longo do dia rodamos 200km com o Mini Cooper elétrico entre São Paulo é o ABC Paulista fazendo uma recarga em um eletroposto da Napa’s Motors, localizada em São Bernardo do Campo onde é possível recargar modelos elétricos sem custo.



Vale a pena testar mas é preciso sobretudo compreender que o uso do Mini Cooper S E é eminentemente urbano. Para quem já tem outro carro e quer a modernidade do modelo elétrico tendo Wallbox em casa pode apostar na novidade sem medo algum.


Preços e versões:

MINI Cooper S E 3P Exclusive – R$ 239.990

MINI Cooper S R 3P TOP – R$ 264.990

MINI Cooper S E 3P TOP Collection – R$ 269.990



Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)