Justiça

Mortes no Jacarezinho: MPF pede investigação independente

O Ministério Público Federal pediu ao Ministério Público do Rio de Janeiro uma investigação independente com apoio da Polícia Federal para as mortes de 27 civis e um policial  durante uma operação da Polícia Civil na favela do Jacarezinho, zona norte da capital fluminense.

No documento enviado ao procurador-geral de Justiça Luciano Mattos, a coordenação do Grupo de Trabalho de Defesa da Cidadania, que conta com a participação de 11 instituições civis e do sistema de justiça, avaliou que a medida é necessária para evitar possível caso de impunidade, a exemplo do que ocorreu na investigação sobre execuções sumárias na favela Nova Brasília.

Violência

Entre os anos de 1994 e 1995, 26 civis morreram em Nova Brasília durante ações policiais. O estado brasileiro chegou a ser condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos pelas mortes.

Para o Grupo de Trabalho do MPF, a investigação em curso no Ministério Publico fluminense sobre as mortes no Jacarezinho não deve se valer de provas produzidas no inquérito da Polícia Civil, que deveria ser arquivado. O MPF defende uma única investigação a ser implementada com o auxílio da Polícia Federal. 

No documento enviado ao MP, o grupo alega que agentes da cúpula da Polícia Civil participaram da diligência, sendo que alguns estiveram no local no momento das ações. O documento afirma ainda que a ausência de preservação das cenas de crime e a apresentação de pouco mais de 20 armas para perícia, em uma operação que contou com 200 agentes, já revelam um descompromisso com a busca da verdade real.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)