Tecnologia

O WhatsApp eliminará recursos para que os usuários aceitem a nova política de privacidade

O WhatsApp não começou o ano bem visto pelos usuários. A empresa se viu enrolada em uma polêmica quando lançou uma nova política de privacidade. Enquanto o WhatsApp teve que adiar o prazo inicial para 15 de maio, um novo relatório sugere que o WhatsApp está descartando o prazo por completo, mas não sem graves consequências para aqueles que não concordam com a nova política. O WhatsApp eliminará gradativamente os recursos até que os usuários aceitem a nova política de privacidade.

o-whatsapp-eliminara-recursos-para-que-os-usuarios-aceitem-a-nova-politica-de-privacidade
Imagem: Reprodução | Android Police

O Press Trust of India relatou que o serviço de mensagens de propriedade do Facebook não excluirá contas de indivíduos que não aceitam a nova política de privacidade em 15 de maio. No entanto, a mesma fonte também confirma que os usuários receberão lembretes sobre a aceitação durante as próximas semanas.

E em um comunicado ao Android Central, o WhatsApp confirmou que, embora não encerre as contas imediatamente, os usuários que não aceitarem os novos termos terão apenas “funcionalidades de conta limitada” disponíveis até que o façam.

Limitação de recursos do WhatsApp para quem não aceitar as novas políticas de privacidade

No curto prazo, essa limitação te impedirá de acessar sua lista de bate-papo, mas você ainda poderá ver e responder às notificações, bem como atender chamadas de voz e vídeo. No entanto, após algumas semanas, o WhatsApp desligará todas as notificações e chamadas recebidas para a sua conta, tornando-a efetivamente inútil.

A decisão de não cumprir totalmente o prazo parece ser uma reação à postura severa que o Ministério de Eletrônica e Tecnologia da Informação (MEITY) da Índia tomou contra a empresa. No início deste ano, o ministério entrou com uma contra-declaração no tribunal superior para evitar que o WhatsApp prossiga com a atualização da política de privacidade.

É importante observar que a política de privacidade não está sendo revertida de forma alguma e não parece haver uma maneira de cancelar se o usuário já a aceitou. Também há incerteza sobre se o cancelamento do prazo se aplica apenas a usuários na Índia ou em outros lugares também. Em países europeus compatíveis com o GDPR, por exemplo, os usuários estão protegidos contra os piores aspectos da nova política do WhatsApp.

As pessoas estão migrando cada vez mais para o Telegram e o Signal, por exemplo, e, os que não aceitam as novas políticas, podem fazer com que essa migração cresça ainda mais nas próximas semanas. Quem usa essas outras redes tem acompanhado cada vez mais amigos aderindo à elas.

Via: AndroidPolice




Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)