Mundo

Padre voluntário para teste de vacina da Covid-19 morre

Eis o risco do uso de uma vacina não certificada. Um padre da Pensilvânia que havia participado da terceira e última fase do ensaio da vacina da Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Moderna, morreu em 27 de novembro.

O padre John M. Fields tinha 70 anos e faleceu em sua casa, na Filadélfia, vítima de um ataque cardíaco. Ele não estava contaminado pelo vírus chinês.

Um artigo do Catholic News Service publicado em 23 de novembro relata que quando padre Fields recebeu e-mail da Universidade da Pensilvânia, perguntando se ele gostaria de participar dos testes de vacinas, ele respondeu imediatamente que sim.

“Eu não hesitei”, disse ele à agência de notícias. “Seria uma grande oportunidade de lutar contra este vírus desagradável que apareceu de repente e causou estragos em todo o mundo, trazendo a morte e interrompendo todos os aspectos de nossas vidas”, declarou, conforme informou a Aleteia.

Padre Fields foi o primeiro voluntário no estudo na Universidade da Pensilvânia e recebeu a primeira injeção em 31 de agosto.

Na primeira semana após a injeção, Fields precisou fazer um relatório diário de sua temperatura e de quaisquer sintomas como fadiga, náusea, dor no local da injeção, inchaço no braço, calafrios ou febre e dores de cabeça. Ele disse que não tinha nenhum.

O padre então recebeu uma segunda injeção em 1º de outubro e novamente não sentiu sintomas.

Em 26 de outubro, voltou para uma avaliação de acompanhamento. O padre continuaria sendo avaliado por 25 meses.

FDA alertou para risco de infarto por vacina
Mesmo que a causa da morte do padre Fields não esteja sendo relacionada como efeito colateral à vacina, o FDA (Food and Drug Administration) órgão americano equivalente à Anvisa, alertou em 22 de outubro para possíveis efeitos colaterais que vacinas contra o vírus chinês poderiam causar. Entre eles, está o “Infarto agudo do miocárdio”.

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo