Educação

Redes públicas de ensino registram 36,1 milhões matrículas

O Ministério da Ensino (MEC) divulgou hoje (1º) os dados preliminares do Recenseamento Escolar da Ensino Básica 2020, relativos até o dia 11 de março. Os números mostram que as matrículas nas redes públicas estaduais e municipais de ensino somavam 36.140.678 estudantes, desde a creche até o ensino médio, incluindo a ensino de jovens e adultos.

Os dados ainda poderão ser revisados. Os responsáveis pelas escolas têm até o dia 30 deste mês para complementar os dados e, se necessário, emendar as informações enviadas.

Os resultados referem-se à matrícula inicial na creche, pré-escola, ensino fundamental e ensino médio (incluindo o médio integrado e normal magistério), no ensino regular e na ensino de jovens e adultos presencial fundamental e médio (incluindo a ensino de jovens e adultos integrada à ensino profissional) das redes estaduais e municipais, urbanas e rurais em tempo parcial e integral e o totalidade de matrículas nessas redes de ensino. Segundo a pasta, a versão final do recenseamento está prevista para ser divulgada em dezembro.

Os dados divulgados nesta quinta-feira (1º) mostram que na ensino infantil foram registradas 6.378.690 matrículas, das quais 2.404.273 em creches, somando as matrículas em período integral (1.372.196) e parcial (1.032.077) e 3.974.417 na pré-escola, dos quais 3.591.610 em período parcial e 382.807 no integral.

Já no ensino fundamental foram registradas 11.483.652 matrículas nas séries iniciais (do 1º ao 5º ano), sendo 10.570.953 em período parcial e 912.699 em período integral. As séries finais (do 6º ao 9º ano) somaram 9.666.746 matrículas, sendo 8.957.114 em período parcial e 709.632 em período integral.

No ensino médio foram registradas 6.220.817 matrículas, sendo 5.420.282 em período parcial e 800.535 em período integral. Na ensino de jovens e adultos presencial foram 1.074.373 matrículas, das quais 146.266 no ensino fundamental e 928.107 no ensino médio.

O recenseamento escolar é o principal instrumento de coleta de informações da ensino básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasiliano nessa extensão. As matrículas e os dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do governo federalista e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Instituto Vernáculo de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Artigos relacionados

Usuários lendo agora...
Fechar
Botão Voltar ao topo