Tecnologia

Reguladores europeus querem entender como os gigantes da internet estão empurrando anúncios para os consumidores

Os gigantes da economia digital estão sendo criticados por autoridades antitruste não apenas nos Estados Unidos, mas também na Europa. Um representante da Comissão Europeia anunciou recentemente que serão propostas propostas de lei para apreciação pelas autoridades locais, obrigando os gigantes da Internet, a pedido das autoridades, não só a demonstrar os seus algoritmos, mas também a abrir o acesso ao arquivo publicitário.

Fonte da imagem: Reuters

Margrethe Vestager, que supervisiona antitruste na esfera digital, disse esta semana que as emendas relevantes poderiam ser feitas pelo Parlamento Europeu às leis antitruste para fortalecer o controle sobre as atividades na região por Google, Amazon, Apple e Facebook. Versões preliminares dos projetos de lei serão enviadas para discussão em 2 de dezembro e levará cerca de um ano para serem finalizadas, de acordo com a Reuters.

A pedido das autoridades, os gigantes americanos da Internet terão de fornecer acesso a seus algoritmos de software que lhes permitam direcionar ofertas de publicidade entre os usuários de seus serviços. Se necessário, as autoridades competentes, conforme o implicam as propostas de lei, poderão aceder ao arquivo publicitário. Os investigadores, se necessário, podem estar interessados ​​em outros dados de arquivo que as empresas terão de fornecer se suspeitarem de abuso de sua posição no mercado.

Os parlamentares americanos também discutem ativamente há muito tempo o grau de influência dos gigantes da Internet em todas as esferas da atividade humana. As propostas mais radicais implicam a segmentação forçada dos negócios das maiores corporações. Os representantes destes últimos têm de provar regularmente às autoridades que não abusam da sua posição no mercado e não oprimem os concorrentes mais pequenos.

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo