Justiça

RJ: absolvido violoncelista negro preso após reconhecimento por foto

O violoncelista Luiz Carlos Justino, jovem negro que ficou preso por quatro dias em setembro do ano passado, sem provas, foi absolvido hoje do processo no Fórum de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Luiz Carlos integra desde os 6 anos de idade o projeto da Orquestra de Cordas da Grota, da comunidade chamada de Grota do Surucucu. Ele foi acusado de ser o autor de um assalto à mão armada em 2017 e tinha sido reconhecido pela vítima a partir de uma fotografia do banco de imagens da Polícia.

O assalto ocorreu no bairro de Vila Progresso, também em Niterói. No entanto, no mesmo dia e horário do crime Justino estava se apresentando com a Orquestra em uma padaria. Apesar de ter sido solto, ele continuou respondendo ao processo.

Na saída da audiência, o músico disse estar aliviado e esperar que casos como o dele não voltem a se repetir.

A advogada do músico, Maria Clara Mendonça, informou que ele foi absolvido sumariamente, com as provas sendo consideradas ilegais.

Em apoio a Luiz Carlos Justino, colegas da Orquestra da Grota estiveram no Fórum e se apresentaram na calçada do prédio. O presidente do Espaço Cultural da Grota, Paulo de Tarso, disse  que a justiça foi feita após o que chamou de “pesadelo acordado” e também espera que o caso se torne um marco.  

A Orquestra Cordas da Grota inclusive vai celebrar nesta quinta-feira a absolvição de Luiz Carlos Justino com um concerto virtual nas redes sociais do Solar do Jambeiro, espaço cultural da prefeitura de Niterói.


Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você usa um Adblock ativo!

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso site. Por favor, deslique seu Adblock para que possamos gerar receitas através dos anúncios. Não vai sair do seu bolso. ;)