Esportes

Sem técnico, Botafogo cogitou ter Montenegro na beira do campo contra o Cuiabá

A classificação para as quartas de final é muito importante para o Botafogo e pode ajudar as finanças do clube. O desafio é grande: vencer o Cuiabá, fora de casa, por no mínimo dois gols de diferença – a vitória simples leva a decisão para os pênaltis. Para isso, o clube cogitou uma opção peculiar: ter o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê gestor do futebol, na beira do gramado na partida.

Sem técnico desde que decidiu tirar Bruno Lazaroni do comando da equipe, após a derrota por 1 a 0 para o Cuiabá, na partida de ida, o Botafogo ainda corre atrás de um nome. No empate contra o Ceará, a equipe foi dirigida pelo preparador de goleiros e auxiliar Flávio Tenius e o recém chegado auxiliar permanente Lúcio Flávio.

É justamente a inexperiência dos funcionários que motivou Montenegro a cogitar estar na beira do gramado ajudando a comandar o time na terça:

– Eu queria ajudar os “Flavios” (Lúcio e Tenius). Mas não tenho diploma. Queria tentar fazer algo mas a CBF não deixa – lamentou o dirigente ao GLOBO na noite de sábado, confirmando que não tem licença de treinador. – Precisa de diploma de educação física. Eu não tenho nem educação nem física.

A informação foi publicada inicialmente pelo Guia Alvinegro e confirmada por Montenegro ao GLOBO. Montenegro, que em entrevista coletiva na sexta disse que pretendia fazer uma visita ao vestiário, confirmou que ajudaria a dirigir o time não fosse esse impeditivo, e que o Botafogo não deve ter o seu novo técnico no banco na partida decisiva.

– Na terça poderemos ter novidades – disse, sobre o nome do novo comandante.

Fonte

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo