Mundo

Tailândia. Primeira deputada transgénero perde mandato

O Parlamento tailandês expulsou a sua primeira deputada transgénero na quarta-feira  depois de o tribunal constitucional ter revogado o seu assento.

Tanwarin Sukkhapisit, antigo actor e cineasta, foi uma pioneira da comunidade LGBT quando garantiu no ano passado um assento no Parlamento para o partido Future Forward durante as eleições legislativas.

Porém, o partido foi dissolvido em Fevereiro de 2020,  numa decisão que agravou o descontentamento da oposição e levou militantes pró-democracia a exigir a demissão do governo.

Dezenas de seus deputados, entre eles Tanwarin, uniram-se numa outra formação – o partido Move Forward – mas um juiz decidiu na quarta-feira que, na qualidade de “accionista de uma empresa de comunicação eleitoral”, ela tinha violado a lei eleitoral e deveria renunciar ao seu mandato.

“Não me surpreende, já esperava”, disse Tanwarin à AFP, acrescentando que acredita que sua identidade de género influenciou a decisão do juiz. “Continuarei a lutar pela comunidade LGBT”, complementou.

A comunidade transgénero da Tailândia enfrenta discriminação na educação e no trabalho.

O Parlamento tailandês tem outros três deputados transgéneros.

Tanwarin é a vítima mais recente de uma lei que muitos reconhecem como uma arma política utilizada pelo governo: “Tentam utilizar um mecanismo jurídico contra todos os que são suspeitos de apoiar o movimento (pró-democracia)”, avalia o analista político Titipol Phakdeewanich.

Há meses que ocorrem manifestações quase diárias na capital tailandesa, enquanto os militantes exigem a renúncia do actual governo e pedem reformas ao regime monárquico do país.

Artigos relacionados

Usuários lendo agora...
Fechar
Botão Voltar ao topo