Mundo

Washington anuncia novas sanções contra dirigentes de Hong Kong

As autoridades norte-americanas anunciaram na segunda-feira novas sanções contra quatro responsáveis políticos da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong. Os quatro dirigentes são acusados de restringir as liberdades na antiga colónia britânica, anunciou o chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo.

Edwina Lau, chefe da divisão da polícia da Região Administativa Especial de Hong Kong responsável pela segurança nacional, é uma das responsáveis que estão, agora, proibidas de entrar em território norte-americano. Os bens de Lau eventualmente detidos em território norte-americano serão congelados. Uma sanção similar foi aplicada a Li Jiangzhou, director adjunto de um gabinete de preservação da segurança nacional: “Estas medidas sublinham a determinação dos Estados Unidos em responsabilizar personalidades-chave que privam activamente de liberdade a população de Hong Kong e minam a sua autonomia”, refere Pompeo em comunicado.

O Governo de Washington já tinha anunciado a aplicação de sanções contra a chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, e contra uma dúzia de outros responsáveis em resposta à adopção, por parte de Pequim, da lei de segurança nacional que, no entender de Washington, coloca em causa a autonomia do território vizinho.

Hong Kong está no centro de um duro confronto com contornos de guerra fria entre os Estados Unidos e a República Popular da China, que levou o presidente norte-americano, Donald Trump, a dar por terminado o estatuto de parceiro comercial preferencial de que o território gozava, em protesto contra a lei de segurança nacional chinesa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo